Páginas

Minha foto

Poeta e ficcionista paulistano nascido em 1979, é autor do Livro Ruído (Eucleia Editora, 2011), publicado em Portugal, e das Ficções paralelas e Visões para lê-las, iluminadas por Yuli Yamagata. Traduziu Natureza, de Ralph Waldo Emerson, e Caminhada, de Henry David Thoreau (Dracaena, 2010). Seus blogues Não Fique São e Transatravés, que permanecem no ar, somam mais de 130 mil visitas.

Estudou Publicidade, História e Jornalismo. Foi operador de atendimento, agente de leitura e apresentador de televisão; agora atua como factótum de texto: redator, revisor, tradutor e consultor editorial. Mora em Sorocaba-SP, onde trabalha em casa, na Felina Oficina, afagando Lira, sua gata, e produzindo os espetáculos e vídeos de dança contemporânea de Mimi Naoi, sua esposa, com quem também mantém o projeto Fôlego, com performances nas quais recita poesia para ela dançar. Em seu perfil e página no Facebook, pratica o colunismo antissocial e publica seus textos e traduções.

Tem poemas publicados nas revistas Mallarmargens, onde é colaborador, e também nas revistas CronópiosTriploV, Germina7faces, BrasilianaDiversos Afins, Ellenismos, Raimundo, Macondo, Aedoscuritibanos, Oficina.Casulo e Pó&Teias, e nas antologias AsfaltoVinagre e Poema de Mil Faces

27 de maio de 2008

I'm in English

Tenho traduzido alguns poemas meus para o inglês; eis em que se transformou o "A Meta Mor... (Fit Alter Et Idem)", publicado originalmente como http://naofiquesao.blogspot.com/2006/01/meta-mor-fit-alter-et-idem.html neste blog, em 05 de janeiro de 2006:

Alter Et Idem

The volatile bird recites the soluble fish
And then suddenly every scripture
Tells the history of any literature

The unintelligents are eligible
In the untranslatable universality
Ismisms even so preferables
Than the great indigestible banality

Library that always keeps illiteracy
As the worst labyrinth is a straight line in the end
In the lonely lectures since infancy
To become another and the same is a trend

I gaze the double error in a mental mirror
Alter me a little as we both are reflected
And I is another from me disconnected